PMGCA - PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICA DA CANA-DE-AÇUCAR

RIDESA UFSCar promove reuniões em SP e MS para compartilhar conhecimentos com usinas e produtores de cana

Em diferentes regiões de São Paulo e no Mato Grosso do Sul, instituição promove encontros para abordar variados temas, como manejo do carvão e control

RIDESA UFSCar promove reuniões em SP e MS para compartilhar conhecimentos com usinas e produtores de cana

RIDESA UFSCar promove reuniões em SP e MS para compartilhar conhecimentos com usinas e produtores de cana
Difundir conhecimento é uma das funções da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (RIDESA). Com este objetivo, o Programa de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar (PMGCA) da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) iniciou em agosto uma série de reuniões voltadas a usinas e fornecedores de cana dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Ao todo, serão realizados dez encontros, segundo Hermann Hoffman, coordenador do PMGCA da RIDESA UFSCar.

Até o início de setembro foram organizadas seis reuniões, promovidos nas seguintes usinas: Santa Lúcia, Alta Mogiana, Guarani - Unidade Cruz Alta, São Manoel, NovAmérica Agrícola – Unidade Tarumã e Pitangueiras. Cada encontro foi regional, reunindo profissionais de unidades próximas.

Ainda faltam quatro reuniões, que ainda não tiveram o agendamento confirmado. Duas delas serão voltadas às usinas do Oeste do estado de São Paulo. Um terceiro encontro ocorrerá em Dourados, no Mato Grosso do Sul, destinado a usinas e produtores de cana do estado. Já a última reunião será voltada exclusivamente a fornecedores de cana, na sede do Centro de Ciências Agrárias da UFSCar, em Araras, SP. “As reuniões promovidas até agora foram muito proveitosas.

Discutimos o manejo de variedades RB, apresentamos o censo varietal 2014 e verificamos a intenção de variedades a serem plantadas no próximo ciclo de plantio”, diz Hermann. Nos encontros promovidos até agora, segundo ele, também foram discutidas ações de controle do carvão e da ferrugem alaranjada por conta da ameaça que estas doenças representam à produtividade do canavial. “Defendemos que o produtor deve priorizar a troca das variedades de áreas infestadas por estas doenças tão logo seja possível, mas sempre utilizando materiais resistentes. Acreditamos que pulverização deve ser aplicada no controle destas doenças apenas em situações emergenciais.”  

Esta série de reuniões promovidas pela RIDESA UFSCar com profissionais de usinas e produtores de cana é muito eficiente para disseminar informações e compartilhar conhecimento. “Conseguimos formar grupos menores, o que permite uma troca de ideias e conteúdos muito grande”, pontua Hermann.
 

5 ANOS DA RIDESA, 45 ANOS DAS VARIEDADES RB


A RIDESA UFSCar também está aproveitando este ciclo de dez reuniões para divulgar um grande encontro que as universidades que compõem a RIDESA em âmbito nacional promoverão no próximo dia 25 de novembro, em comemoração aos 25 anos da Rede e dos 45 anos das Variedades RB.

“Na ocasião, teremos uma liberação nacional de variedades RB. Diferentes universidades da RIDESA apresentarão seus novos materiais. Inclusive a RIDESA UFSCar vai lançar quatro variedades”, afirma Hermann. O evento ocorrerá na manhã do dia 25 de novembro, no Hotel JP, em Ribeirão Preto. 

 

Notícias relacionadas